Programa Territorial +SOLO +VIDA

Resultados

Com o objetivo de capitalizar e replicar o conhecimento adquirido no decorrer deste projeto, foram realizadas ações de capacitação de participação gratuita e elaboradas 10 fichas técnicas com a informação principal das boas práticas agrosilvopecuárias implementadas nas 18 áreas-piloto. 

Fichas técnicas 

Saiba mais sobre as 10 Boas práticas agrosilvopecuárias recomendadas para a prevenção da erosão, o combate à desertificação e a mitigação e adaptação às alterações climáticas 

1 – Melhoria do Mosaico Mediterrânico
2 – Promoção da regeneração natural (versão digital)
3 – Biodiversidade funcional
4 – Pastagens permanentes
5 – Gestão adaptativa do pastoreio (versão digital)
6 – Retenção e conservação de água na paisagem
7 – Controlo da erosão e aumento da infiltração (versão digital)
8 – Restauro das linhas de água 
9 – Melhoramento do solo 
10 – Economia circular e carbon farming
200 protetores de plantas colocados – 500 espécies de árvores e arbustos plantados –    30 ha de intervenções em pastagens permanentes – 50 ha implementação de planos de pastoreio – 10 ton de composto produzido a partir de sobrantes agrícolas e florestais

Capacitação e demonstração

A ADPM co-organizou com os  parceiros 5 workshops temáticos gratuitos dirigidos aos  agricultores inscritos no projeto e aos produtores pecuários ou técnicos que prestem aconselhamento no Parque Natural do Vale do Guadiana

Cercas elétricas para a gestão das pastagens (cartaz de divulgação)

Gestão adaptativa do pastoreio (módulo 1: introdução gestão holística e módulo 2: planificação avançada do pastoreio) – (cartaz de divulgação)

O valor das suas pastagens: identificação botânica (cartaz de divulgação)

Gestão da água e do solo: boas práticas para a conservação de linhas de água e controlo da erosão (cartaz de divulgação)

Compostagem – o regresso ao solo dos subprodutos da atividade pecuária (cartaz de divulgação)

Modelo de governança

A dinâmica de envolvimento com os agricultores foi implementada em parceria com o MED da Universidade de Évora com o objetivo de criação de um modelo de governança participativo com continuidade após o fim do projeto.

Durante o decorrer do projeto realizaram-se duas reuniões com os agricultores aderentes em que se identificaram necessidades e questões práticas relacionadas com as boas práticas a implementar num ambiente de cooperação e partilha. 

 

Leia aqui o relatório da 1.ª Reunião entre os agricultores embaixadores do Programa Territorial +SOLO +VIDA, realizada a 16 de novembro de 2023 

 

Nas ações de capacitação promovidas pelo Programa Territorial +SOLO +VIDA tivemos uma média de 25 a 30 participantes

O Programa Territorial +SOLO +VIDA é um dos quatro projetos aprovados ao nível nacional pelo Fundo EEAGrants, aviso “projetos de preparação para condições meteorológicas extremas e de gestão de riscos no contexto das alterações climáticas”.